segunda-feira, 22 de setembro de 2014

INCENTIVANDO FUTUROS CAMPEÕES

Festival das Escolinhas de Tênis Graciosa Country Club

INCENTIVANDO FUTUROS CAMPEÕES
 
 
Neste final de semana o Graciosa Country Club realizou mais uma edição do seu já tradicional Festival das Escolinhas de Tênis. Um total de 60 pequenos tenistas, com idades entre 5 e 12 anos, participaram da competição, que tem como objetivo muito mais do que premiar os vencedores. A iniciativa faz parte da formação de futuros atletas, amadores ou profissionais, e celebrar o esporte.
 
“O festival da escolinha tem como objetivo incentivar os alunos a criarem o gosto pela modalidade tênis e gerar experiências competitivas extra-aulas de tênis”, conta o instrutor Evaldo Ribeiro Jr. O evento é dividido em três grupos. Para os Iniciantes (crianças até 6 anos), são realizadas atividades mais lúdicas, em forma de brincadeiras. Já os intermediários (avançados não competitivos) entram em quadra para jogos com contagem, regras, disputas de pequenas partidas. Mas o foco não é a contagem de vitorias e derrotas e não há um campeão nesse grupo. O grupo Avançado (competitivo), por sua vez, tem uma proposta de seguir os moldes de uma competição oficial para a idade.
 
“O que define onde cada criança vai participar é a idade, nível de experiência no tênis e principalmente “competitividade”, no sentido de que mesmo uma criança sendo avançada em termos técnicos e tempo de experiência, ela pode não gostar de competir como em torneios oficiais, e sim gostar apenas de jogar tênis amistosamente”, conclui o instrutor.
 
Como novidade desta edição, participou como convidada uma escolinha filiada a academia de Guga Kuerten, promovendo um intercâmbio das crianças do clube com crianças diferentes do que eles estão habituados a jogar. “O resultado foi um evento que motivou os alunos a quererem se dedicar, treinar e gostar da modalidade”, conclui.
 
A atividade usa diferentes formas para avaliar e destacar os alunos, como uma agenda de treino inspirada num álbum de figurinhas e ainda uma graduação de experiência pela cor da munhequeira.
 
No álbum, cada criança ganha no seu primeiro dia de aula uma agenda, na qual as 10 primeiras paginas compõem um álbum de figurinhas, que deve ser completado por figurinhas de jogadores profissionais, figurinhas de golpes de tênis e os próprios alunos também são figurinhas do álbum. A única forma de adquirir as figurinhas é ganhando após fazer aula. “Isto estimula as crianças a atingirem metas e é mais uma forma palpável de verem sua evolução, pois a medida que veem o álbum enchendo, é porque muitas aulas já participaram” . Outra intenção com o álbum é ser uma fonte de recordação das aulas, pois podem rever todos os amiguinhos que faziam aulas juntos e os jogadores que eram destaques na sua época de infância.
 
A graduação por munhequeiras é inspirada nas faixas das artes marciais. “Cada cor representa um degrau na hierarquia de desenvolvimento e experiência. Assim se torna uma referência palpável para as crianças, que vão evoluindo até chegar na preta”.
 
O Brasil têm evoluído muito no tênis nos últimos anos, tanto em formação e qualificação de instrutores quanto ao número de praticantes, ressalta o instrutor Evaldo Ribeiro Jr. “Ao meu ver, este dois pontos são fundamentais para desenvolver o esporte”, diz. “Outro ponto chave está na iniciação esportiva, para detectar e desenvolver futuros talentos. O tênis no Brasil tem conseguido atingir diferentes camadas sociais, como também muitas escolas, isso representa um grande futuro para o esporte no Brasil” Para ele, o trabalho de clubes como o Graciosa é fundamental nesse processo, uma vez que acaba servindo tanto de referência para essa a prática, como também é um ambiente que oferece as condições perfeitas para incentivar muitas crianças a praticarem. “Os instrutores têm à disposição as melhores condições de trabalho e formação profissional”.
 

CURTA DE ANIMAÇÃO É LANÇADO NA CAIXA CULTURAL CURITIBA


Animação paranaense do Grupo Obragem de Teatro acompanha aventuras de uma menina e seus amigos em busca do autoconhecimento

 

 

A CAIXA Cultural Curitiba promove, no dia 28 de setembro, às 17 horas, o lançamento do curta-metragem de animação M.M.M. – a montanha do meio do mundo, dirigido por Olga Nenevê e Marlon de Toledo, sobre uma menina chamada M.M.M., que percorre uma trajetória de autoconhecimento para, enfim, descobrir que tudo pode se transformar.

 

Com roteiro de Eduardo Giacomini e Olga Nenevê, o filme, em aproximadamente 13 minutos, descreve a aventura da menina com seus amigos Moacyr, Millôr e Murilo em busca da “montanha no meio do mundo”. M.M.M. encontra na simbologia da montanha uma maneira para enfrentar seus medos e vencer obstáculos.

 

A produção, ilustrada por Nenevê e animada por Marlon de Toledo e Sandra Simioni, discute justamente a dificuldade de inserção no convívio social e gera reflexão sobre nossa capacidade de transformação. A trilha sonora é de Edith de Camargo, soundesign de Vadeco e narração de Fernando de Proença. Participam da dublagem Elenize Dezgeniski, Eduardo Giacomini, Fernando de Proença e Paulo Vinícius.

 

O filme, uma realização do Grupo Obragem de Teatro, contou com incentivo da CAIXA pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

 

Os criadores:

Eduardo Giacomini, co-roteirista, é ator, figurinista, cenógrafo e produtor artístico. Fundador do Grupo Obragem de Teatro, cria trabalhos para teatro, dança, circo e ópera. Recebeu vários Prêmios Gralha Azul do Paraná e participou de importantes eventos de teatro em festivais e editais de circulação.

 

Olga Nenevê, co-diretora, co-roteirista e ilustradora do curta, é atriz, dramaturga e diretora de teatro. Também fundadora do Grupo Obragem de Teatro, é orientadora de pesquisa em dança contemporânea da Casa Hoffmann da Fundação Cultural de Curitiba.

 

Marlon de Toledo, editor e diretor do filme, é videomaker há 10 anos. É coordenador de pós-produção de uma pequena produtora de cinema, que desenvolve projetos de longas e curtas-metragens, principalmente documentários.

 

Edith de Camargo, criadora da trilha musical do filme, nasceu na Suíça e mora no Brasil desde 1995. Cantora e compositora, compôs trilhas sonoras para diversas produções de teatro, dança e cinema. Já foi contemplada com os prêmios paranaenses Saul Trompet e Gralha Azul em diversas categorias. Tem três CDs solo de canções: Lila (2001), Couleurs Du temps (2003) e Sing Song (2013) e é codiretora e vocalista do grupo Wandula.

 

Vadeco, soundesigner do filme, é músico e compositor. Proprietário do Astrolábio Estúdio, trabalha com trilhas e desenho de som para teatro, dança e cinema e como produtor musical.

 

 

Serviço:

Cinema: M.M.M. – a montanha do meio do mundo

Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: 28 de setembro de 2014 (domingo)

Horário: domingo às 17h

Ingressos: Entrada franca. Retirada de ingressos a partir das 16h

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: Livre para todos os públicos

Lotação: 125 lugares (2 para cadeirantes)

“O Caminho dos Girassóis” em cartaz no Museu Oscar Niemeyer



Espetáculo infantil dirigido por Fátima Ortiz fala sobre o crescimento das crianças e a descoberta lúdica do mundo

Em homenagem ao Dia das Crianças (12 de outubro), o espetáculo “O Caminho dos Girassóis” volta em cartaz, em temporada de 27 de setembro a 12 de outubro, sempre aos sábados e domingos, às 16 horas, no Museu Oscar Niemeyer. A peça, dirigida e escrita por Fátima Ortiz e produzida pela Mataveri Cultural, obteve três indicações ao Troféu Gralha Azul 2013. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15. 

A peça aborda a beleza do crescimento das crianças, a descoberta lúdica do mundo, das relações na família, na escola e também o confronto com as realidades do mundo e com o progresso. No enredo, a coruja, senhora dos sonhos, e o beija-flor, mensageiro das inspirações, celebram o dia a dia das crianças. O sol gira e com ele a pressa e os compromissos: o corre-corre na família e uma cidade que cresce engolindo paisagens, casarões e jardins. 

A autora quer expressar suas inquietações com o volume de informações que a criança recebe a todo instante, e afirma que esse acúmulo é igualmente colocado aos pais e à escola, gerando um descompasso entre o saber natural, do tempo livre, e um saber impositivo, o da pressa. Neste processo de descobertas a peça valoriza a construção e o entendimento da linguagem da força das palavras, que são colocadas como fonte de fascínio para a mente infantil.  

O elenco é composto pelos integrantes da Cia Pé no Palco, Juliana Spriscygo e Pedro Bonacin, e os atores convidados Flora Vieira Chagas e José Augusto Bergossi. O trabalho de criação é assinado por artistas que desenvolvem trabalhos com a diretora há anos: Fernando Marés, no cenário; Beto Bruel, na iluminação; Julana Adur, na coreografia, e Rosy Greca, na composição e direção musical. A direção de produção é de Daniel Valenzuela, da Mataveri Cultural.

“O Caminho dos Girassóis” foi premiado no edital Oraci Gemba, da Fundação Cultural de Curitiba. 

SERVIÇO
Espetáculo infantil “O Caminho dos Girassóis”
Data: 27 de setembro a 12 de outubro de 2014
Local: Museu Oscar Niemeyer – Auditório Poty Lazzarotto (Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico)
Hora: Sábados e domingos às 16h (sessão especial dia 12/10, às 11h)
Ingressos: R$ 30 e 15 (meia entrada).

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

"Super Latas Mágicas" será apresentado gratuitamente em escolas de Corumbataí e Descalvado



Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo,Mineração Jundu e Grupo Komedi apresentam

Super Latas Mágicas


Alunos de diversas escolas públicas e frequentadores de instituições carentes poderão prestigiar um espetáculo teatral que diverte e conscientiza, gratuitamente. As próximas apresentações acontecem em escolas de Analândia, Corumbataí e Descalvado, com apoio das Prefeituras locais.

Com o objetivo de levar arte, conscientização e entretenimento alocalidades carentes de atividades culturais, o Grupo Komedi desenvolveu o projeto “Super Latas Mágicas”, um espetáculo infanto-juvenil que mescla o universo lúdico da criança com questões sobre a preservação do meio ambiente, como reciclagem, respeito à natureza e desenvolvimento sustentável. Patrocinado pela Mineração Jundu, o espetáculo será apresentado em diversas instituições e escolas públicasde Analândia, Corumbataí e Descalvado.

A peça é uma adaptação para o Teatro do livro “As Latas Mágicas”, de Sérgio Vale, e traz à cena as aventuras de Julinha Relógio e Rafa, dois amiguinhos inseparáveis que estudam na Escola Limpar. Quando a professora Ângela sugere que todos da escola façam um trabalho sobre reciclagem, Julinha e Rafa decidem fazer juntos, e sem saber do que se trata, saem para uma intensa pesquisa. Tudo começa a fazer sentido quando conhecem quatro latas mágicas: Amarildo (a lata amarela), Azulindo (a lata azul), Vermeléo (a lata vermelha) e Verdiana (a lata verde). Com estes novos amigos, Julinha e Rafa passarão por diversas trapalhadas e aprenderão sobre reciclagem, cidadania e respeito ao próximo.

Importante citar que o projeto se realiza com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo – ProaC e com patrocínio da empresa Mineração Jundu.

FICHA TÉCNICA
Autoria: Sérgio Vale
Elenco: Isadora Rinelle // Amanda Anequini // João Marcelo Dutra Santos // Rodrigo Buriozi // Hugo Vidal // Bruno Ferian
Direção: Hugo Vidal
Produção: Komedi Projetos
Duração: 45 minutos
Indicação: Livre

SERVIÇO

Analândia
Centro Educacional de Analândia
Rua 04, nº 732 - Centro
11/09 – 10h e 14h
12/09 – 10h

Corumbataí
Centro Comunitário Corumbataí
Rua 03, nº 369 - Centro
16/09 – 10h e 14h

Descalvado
Cine Teatro Estação
Rua Dom Pedro II, s/n – Centro
22/09 – 10h e 14h
23/09 – 10h e 14h
24/09 – 10h e 14h