domingo, 8 de junho de 2014

14/6 INFANTIL - CONTAÇÃO DE ELVIRA LATA NA LIVRARIA NOVE SETE



Infantil – Entrada Livre

Contação de História do Livro

Meu nome é Elvira.
ELVIRA LATA


Data e horário: dia 14 de junho, às 16h,
Local:  Galpão de Eventos da 
Livraria Nove Sete,
especializada em literatura infantil e juvenil
Endereço: Rua França Pinto, 97.
Indicação: a partir de 4 anos
Capacidade: 100 lugares
Grátis
Maiores informações:  5573.7889





Elvira Lata é uma sensível história sobre uma cachorra vira-lata

que acha numa fábrica de ovos de páscoa o ambiente ideal

para iniciar uma nova carreira. Não sem antes passar

por poucas e boas, por falta de entendimento entre colegas, preconceito e rejeição.

O livro discute temas como amizade, amor, trabalho,

bullying e injustiças sociais, como a fome, 

e ensina a crianças e adultos que, às vezes,

um simples voto de confiança pode mudar a vida de todos.

Livro de estreia de Cecília D´Antino,

com ilustrações e projeto gráfico do Dorinho Bastos,

ele é pautado por uma preocupação educacional,

mas sem abusar de questões didáticas que

possam prejudicar a linguagem teatral.

“A ideia e sensibilizar o público infantil com a história de ELVIRA,

utilizando o mundo lúdico para abordar questões

sérias de nossa contemporaneidade”,

fala Cecília D’Antino sobre a obra,

indicada para crianças a partir de 4 anos.


Sobre a autora
CECÍLIA D’ANTINO é formada em arte educação. Atuou como educadora/diretora durante  anos em sua oficina pedagógica “Vivendo”.Participou  do livro “Do Pré Escola a Universidade”, assinando o capítulo “O Barro como expressão do Deficiente Mental”, editora Nobel (1980). Trabalha há quase 3 décadas com agenciamento artístico, representando renomados atores brasileiros.

Meu nome é Elvira. 
ELVIRA LATA

ISBN: 978.85.60728.49.7
Páginas: 44
Formato: 18 x 23 cm
Preço: R$ 30,00
Autora: Cecília D’Antino
Ilustrações e Projeto Gráfico: Dorinho Bastos
Acabamento: Brochura
Ano: 2014


terça-feira, 3 de junho de 2014

Camerata Antiqua apresenta concerto didático para alunos de escolas municipais






O programa “Alimentando com Música”, criado pela Camerata Antiqua de Curitiba com o objetivo de difundir entre os alunos de escolas municipais a linguagem da música erudita, tem nova edição em 2014. A Capela Santa Maria Espaço Cultural abriga o espetáculo “Joaquim e a Escola Imaginária da Música”, sob o comando da maestrina cubana Maria Antonia Jimenéz, que responde pela direção artística e regência do Coro da Camerata, desde o ano passado.

As apresentações, estruturadas de forma cênica e educativa, acontecem de 3 a 7 de junho, com repetição de 6 a 10 de outubro. Durante a semana, a programação é gratuita e exclusiva para os estudantes e professores, mas nos sábados, dias 7 de maio e 11 de outubro, as sessões são abertas a todos os interessados, nos horários das 18h30 e 19h30, com ingressos a R$ 30 e R$15 (meia-entrada) e entrada franca para crianças até 12 anos.

Os concertos didáticos, promovidos pela Fundação Cultural de Curitiba e Instituto Curitiba de Arte e Cultura, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação e a Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), são um exercício de cidadania e aprendizado, envolvendo músicos, alunos de várias escolas e seus mestres. Neste ano, serão atendidos mais de 1.800 alunos de escolas municipais de todas as Regionais da cidade. Além de possibilitar às crianças o conhecimento e o funcionamento de uma orquestra, a iniciativa pretende despertar nesses jovens estudantes a curiosidade a respeito do repertório erudito e aproximá-los desse vasto e rico universo musical.



Os convidados – A montagem de “Joaquim e a Escola Imaginária da Música” conta com importantes convidados. O elenco é composto pelos atores paranaenses Renet Lyon (Joaquim), Giovana de Liz (bailarina Marina) e Rosana Stavis (professora Quero-Quero).

Ator, cantor, compositor, músico, dublador e locutor, Renet Lyon exibe um extenso currículo, no qual constam cursos com renomados diretores teatrais, especializações em interpretação para cinema e televisão, acrobacia e dança contemporânea. Também atuou em vários espetáculos e estudou saxofone e piano.

Com pós-graduação em Arte-educação pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), Giovana de Liz estudou teoria e prática vocal, além de teatro e dança contemporânea, acumulando interpretações em diversas peças. A atriz e cantora Rosana Stavis é reconhecida pela versatilidade de seu trabalho, possuindo mais de 60 atuações em teatro, cinema, televisão, óperas e musicais. É integrante da banda curitibana Denorex 80 e entre suas premiações constam edições do Troféu Gralha Azul como melhor atriz.

A dramaturgia e a cenografia estão a cargo do paulista Rhenan Queiroz, que atua na pesquisa e síntese de projetos nas áreas das artes cênicas e plásticas com o objetivo de, por meio do entretenimento, estimular o público a refletir sobre as relações interpessoais e a convivência na sociedade. O dramaturgo, cenógrafo, ator e cantor Maurício Vogue, que trabalhou com os principais diretores do teatro nacional, é responsável pela direção cênica do espetáculo. Exibindo conquistas do Troféu Gralha Azul, como melhor ator e diretor, atualmente é cantor da banda Denorex 80.

Com iluminação de Nádia Luciani, “Joaquim e a Escola Imaginária da Música” tem todos os arranjos musicais realizados por Marco Aurélio Koentopp. O músico paranaense participa do programa Alimentando com Música há várias edições. Professor do Curso de Composição e Regência da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), ele destaca a função pedagógica do programa, que procura sempre levar às crianças um repertório de nível poético e musical mais elaborado.

“Com o programa Alimentando com Música, a Camerata Antiqua de Curitiba reafirma seu compromisso sociocultural, tendo como meta cativar novas plateias, além de despertar possíveis dons e aptidões”, diz a coordenadora de Música Erudita da Fundação Cultural de Curitiba, Janete Andrade, ressaltando, ainda, que a programação é para todas as idades.



O repertório – O espetáculo “Joaquim e a Escola Imaginária da Música” reúne as seguintes obras: “Primavera”, de Antonio Vivaldi (1678 – 1741); “É uma partida de futebol”, da banda Skank; “Mundo da Criança”, de Toquinho; “Palavra Cantada”, de Paulo Tatit e Sandra Peres; “Catira do Passarinho”, de Celso Pan e Jacqueline Baumgratz; “Tico-tico no fubá”, de Zequinha de Abreu; “Réquiem para a infância”, de Breculê; “Sabiá lá na gaiola”, de Carmélia Alves Curvello; “A Corujinha” e “O Pato”, de Vinicius de Moraes; “Les chants Des oiseaux”, de Cléments Janequin (1485 – 1558); “O voo do besouro”, de Nikolai Rimsky-Korsakov (1844 – 1908); e “Passaredo”, de Chico Buarque de Holanda. 



Serviço:

Programa Alimentando com Música com a Camerata Antiqua de Curitiba, no espetáculo “Joaquim e a Escola Imaginária da Música”. 

Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro)

Datas e horários:

3 de junho, às 9h30 e 10h30 (para alunos da rede pública de ensino);

4 de junho, às 14h30 e 15h30 (para alunos da rede pública de ensino);

5 de junho, às 9h30 e 10h30 (para alunos da rede pública de ensino);

6 de junho, às 14h30 e 15h30 (para alunos da rede pública de ensino);
7 de junho, às 18h30 e 19h30 (para o público em geral). Nessas apresentações, os ingressos custam R$ 30 e R$15 (meia-entrada