terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Hemingway - livro e vídeo





Tem post novo no Blog do Le-Heitor.

Heitor encontrou um vídeo de O Velho e o Mar na internet, adorou, descobriu que tinha o livro em casa, leu Hemingway e publicou o vídeo no seu blog: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

Aranha Por Um Fio de Laurent Cardon



Aranha Por Um Fio

de Laurent Cardon


26x17cm
40 páginas
4x4


Uma pequena aranha começa a aprender com sua mãe como construir sua teia. Porém, ela se choca ao descobrir que aquela rede, na verdade, serve para capturar seu alimento! Agora a pequena aranha terá que reinventar seu comportamento natural.

As ilustrações ricas e expressivas de Laurent Cardon tornam a leitura desse livro-imagem uma grande descoberta. é viajar pelas imagens sem texto. Laurent já publicou diversos livros como ilustrador e esse é seu segundo livro em que o desenho gera a história.

veja mais





Autor -Laurent Cardon - por ele mesmo -Sou francês, radicado em São Paulo desde 1995. Foi no Brasil que ilustrei meu primeiro livro e hoje poderia constituir uma biblioteca. Os livros Alecrim, escrito por Rosa Amanda Strausz, e Procura-se Lobo, de Ana Maria Machado, que ilustrei, foram premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (fnlij). Abri em São Paulo meu estúdio citronvache (www.citronvache.com.br). Quando não faço livros, leciono cinema e divido meu tempo em vinte e quatro imagens por segundo, fazendo desenhos animados, comerciais, séries ou longas-metragens que me levaram a viajar pelo mundo: Espanha, China, Coreia e, recentemente, Vietnã.

*
um lançamento

Você Não Vai Abrir?



Você Não Vai Abrir?
de Cesar Cardoso
com
Salmo Dansa
16x23 cm.
64 páginas

4x4

Em Você não vai abrir?, o próprio livro ganha voz e personalidade, e inicia um divertido diálogo metalinguístico com o autor Cesar Cardoso, em que debatem qual seria a melhor forma e o melhor conteúdo para entreter o leitor.

Ao longo da discussão, vários gêneros e formas de expressão são apresentados e discutidos, tornando o livro um rico mosaico: há histórias em prosa (e em prosa poética), brincadeiras, poemas, anúncios, reportagens... e até piadas! Tudo isso ilustrado com criativas colagens de Salmo Dansa.

Você não vai abrir? é uma obra diferente, em que autor, livro e leitor (ou leitora!) interagem para a sua criação.



O AUTOR por ele mesmo Cesar Cardoso -
Fui eu que escrevi este livro que você tem nas mãos e alguns outros, para crianças e adultos. Também escrevo para uma revista que se chama “Caros Amigos” e para a tevê. Na TV Globo já escrevi vários programas, como o “TV Pirata”, o “Sai de Baixo”, “A Grande Família” e o “Toma Lá Dá Cá”.

Aqui na Editora Biruta, que publicou esse livro, eu tenho um outro, chamado “O que é que não é?”. E também sou fotógrafo.

Se você quiser falar mais comigo, o meu e-mail é cesarcar@uninet.com.br . Um abraço.


O Ilustrador por ele mesmo Salmo Dansa
Fui eu que ilustrei este livro, na verdade, usei uma técnica diferente, a colagem. Sou Artista Plástico e Mestre em Design pela PUC do Rio de Janeiro. Trabalhei como Diretor de Arte e Ilustrador em publicidade, vídeos, revistas e, a partir de 1997, passei a me dedicar à ilustrações de livros para crianças e jovens.

Já ilustrei mais de 60 livros, dentre os quais Dona Gorda (publicado pela Editora Biruta), que escrevi em coautoria com Júlio Emílio Braz. Recebi o Prêmio Adolfo Aizen de ilustração e os selos Altamente Recomendável da FNLIJ e White Havens, da Internationale Jugendbibliothek München - IJB.

Se você quiser conhecer meu trabalho, entre no site: www.dansa.com.br

*

um lançamento

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Tem post novo no Blog do Le-Heitor.







Heitor foi ao Prêmio Jabuti, leu um livro do André Neves, que ganhou como o melhor infantil, voltou ao Condephaat e fez a sua primeira panfletagem: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

Lançamento do filme em Blu-ray e DVD para curtir nas férias - Palavra Cantada 3D








Show Brincadeiras Musicais


Palavra Cantada 3D

· DVD 3D + 2D + 2 óculos: Preço Sugerido: R$ 39,90

disponível nas lojas a partir de 25 de novembro

· DVD Blu - ray 3D + 2D: Preço Sugerido: 79,90

disponível nas lojas a partir de 5 de dezembro





Depois do sucesso nos cinemas, chega aos formatos Blu-ray e dvd o primeiro show infantil filmado em 3D no Brasil: Palavra Cantada 3D - Show Brincadeiras Musicais



Nos 60 minutos de duração, Paulo Tatit e Sandra Peres estão acompanhados pelos músicos Estevão Marques, Daniel Aires, Julia Pittier, Marina Pittier e Wem e por um grupo de crianças.



O show é interativo, e durante as sessões no cinema a identificação com os pequenos espectadores era imediata: ninguém ficava sentado na poltrona.



Com certeza não será diferente em cada casa, com a vantagem que, munidas do controle remoto, as crianças poderão assistir ao filme várias vezes para aprender a brincar junto com a turma do filme.





Entre as músicas que fazem parte do filme estão algumas das mais queridas do público, como “Sopa”, “Fome Come”, “Duelo de Mágicos” e “Ciranda” e algumas inéditas, como “O Caramujo e a Saúva”, “Vem Dançar com a Gente” e “Bolinha de Sabão”, que reserva uma deliciosa surpresa.



O resultado é uma verdadeira experiência musical que aumenta a proximidade e a intimidade entre a dupla e as crianças. Boas Férias para todos!





Sobre a Palavra Cantada



Criada em 1994 por Sandra Peres e Paulo Tatit, a Palavra Cantada ultrapassa hoje a venda de dois milhões de exemplares, entre seus treze CDs e cinco DVDs. O trabalho da dupla conquistou um amplo público formado por pais e filhos e passou a fazer parte do cotidiano de escolas de todo o país, graças à qualidade com a qual as canções são produzidas: letras, melodias e arranjos. Nos shows de grande porte que realizam, toda a família se diverte e se emociona. Escolas públicas e particulares de todo o país já adotaram os produtos do catálogo da Palavra Cantada em suas atividades cotidianas. Tendo alcançado sucesso de público e de crítica, sete dos lançamentos do selo receberam os maiores prêmios dedicados a este gênero musical. Depois de tantos anos dedicados a esse público, algumas coisas não mudaram: o compromisso com a qualidade e respeito inteligência da criança.

Sorteio do Livro: O VESTIDO

boneca_nem__um_grao_de_poeiras

Comemorando o aniversário do blog Tecer Girassóis, traremos mais um sorteio maravilhoso para todos. Desta vez o premio será umas das obras de Celso sisto, O VESTIDO.

Trata-se da história de Ludmila. Uma menina que perde sua vó querida. No dia que sua família vai fazer a divisão da herança, a família fica diante de um impasse: quem ficaria com o vestido de noiva da avó, com botões de pérola e bordado em ouro?

Temas envolvidos: Relacionamento familiar, herança, comportamento e perdas.
saiba mais como participar deste maravilhoso sorteio.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Lançamento Quem sou eu? Adivinhas sobre plantas de Luiz Caldeira Brant e Suzana Facchini Granato







Quem sou eu? Adivinhas sobre plantas
de Luiz Caldeira Brant e Suzana Facchini Granato
20x26cm
56 páginas

Veja mais







4x4



Todo mundo encontra o arroz e o feijão na hora do almoço! Mas essas não são as únicas plantas que fazem parte do nosso dia a dia, e existem muitas outras na natureza...

Qual o nome da planta carnívora? Qual planta é usada na hora do banho? De onde vem o chocolate? Existe até mesmo árvore que dá nome para país!

No livro Quem sou eu? Adivinhas sobre plantas, brincado de adivinhar, o leitor irá aprender muito sobre plantas.




OS AUTORES
SUZANA FACCHINI GRANATO nasceu em São Paulo, em 1959. Como sempre gostou muito de mato e de bicho, resolveu ser bióloga. Para entender a natureza é preciso vê-la de perto – Pantanal, Amazônia, Chapada dos Veadeiros e Chapada Diamantina foram alguns dos lugares que ela visitou com seus alunos.

LUIZ CALDEIRA BRANT DE TOLENTINO NETO é um biólogo apaixonado. Desde pequeno se divirte com a natureza e, depois que virou biólogo, passou a trabalhar na natureza!


*
um lançamento

Lançamento - Vamos brincar? Os amigos e as amigas do Maui de A a Z. de Zuleika de Felice Murrie



Vamos brincar? Os amigos e as amigas do Maui de A a Z.
de Zuleika de Felice Murrie

com Matheus Dias
20x26cm
68 páginas



O Maui é o cachorro mais gostoso, bonito, inteligente e simpático do mundo. Ele adora quando seus amigos tocam a campainha e perguntam: “O Maui pode brincar?”. Lá vai ele, dando risada, abanando o rabo, derrubando tudo o que encontra pelo caminho, brincar com as coisas mais engraçadas que as crianças inventam.

Esse livro, enriquecido com fotos e ilustrações, é ideal para a fase de alfabetização. Com cada amiguinho, além de aprender um passatempo diferente, o leitor passeia pelo alfabeto de A a Z e se diverte com as brincadeiras do Maui.


A AUTORA Zuleika de Felice Murrie é professora. Cursou Letras e fez seu doutorado na Universidade de São Paulo. Produziu muitos livros para professores e jovens, entre eles "Você Sabia? Nomes populares dos animais da fauna brasileira de A a Z". Tem uma filha, um filho e um cachorro. Gosta muito de ler e escrever.

O ilustrador MatheusDias Nasceu em Belo Horizonte. Desde que se lembra gosta de desenhar. Quando descobriu que poderia fazer disso sua profissão, tudo começou a fazer mais sentido.

Já trabalhou brevemente na oficina de criação de bonecos do Giramundo, ilustrou periodicamente o caderno Ragga Drops do jornal Estado de Minas em 2009, participou da exposição Cow Parade, em Belo Horizonte, já ilustrou para as revistas Ragga, Superinteressante, Computer Arts e outras. Desde 2009 é um dos sócios do escritório Vorko Design.

*

um lançamento




domingo, 4 de dezembro de 2011

Tem post novo no Blog do Le-Heitor.



Tem post novo no Blog do Le-Heitor.

Heitor leu três livros do Caio Riter, falou da sua luta política, que tem dois eventos importantes nos próximos dias, e do clube de leitura: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br


Palavra Cantada no Sesc Pompéia



Palavra Cantada no Sesc Pompéia

“BRINCADEIRAS MUSICAIS”

Dia 11 de dezembro, às 19h, na choperia do SESC Pompeia



O mais novo show da dupla Paulo Tatit e Sandra Peres

é uma brincadeira de criança com cenário,

figurino, roteiro e arranjos musicais de gente grande







O show BRINCADEIRAS MUSICAIS, da Palavra Cantada, é uma brincadeira de criança com cenário, figurino, roteiro e arranjos musicais de gente grande e incentiva a plateia a participar ativamente. Na seleção musical entraram grandes sucessos da dupla, como “Sopa” e “Criança Não Trabalha” e várias canções inéditas, entre elas “Tá Combinado” e “O Caramujo e a Saúva”, compostas especialmente para o trabalho.



Esse novo projeto começou em setembro de 2009, quando Paulo Tatit e Sandra Peres produziram, em parceria com a Editora Melhoramentos, uma coleção de mesmo nome com cinco livros, acompanhados de CD e DVD contendo 80 brincadeiras musicais. O produto foi pensado principalmente para as escolas, mas inspirou a dupla a produzir um novo show, que prioriza a proximidade com as crianças, pais e educadores.



Np palco, além de Paulo e Sandra, estarão os músicos que integram sua banda há 5 anos: Daniel Ayres, Julia Pittier, Marina Pittier e Estevão Marques. Para animar ainda mais, convidaram para esse show o guitarrista e programador Wem, com o mesmo espírito brincante dos outros.



BRINCADEIRAS MUSICAIS é um espetáculo especial dentro da carreira da Palavra Cantada. Um convite às pessoas a penetrarem no universo da música através da experimentação, seja ela corporal, gestual ou com os instrumentos musicais de verdade.



Serviço

Brincadeiras Musicais

Data: dia 11 de dezembro, domingo

Horário: 19 horas

Classificação Indicativa: Livre

Duração: 40 minutos

Local: Sesc Pompéia - Choperia

Endereço: rua Clélia, 93- Pompeia

Telefone: 11 3871-7700

Preço: R$ 12,00 (inteira); R$ 6,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).

ingressoSESC podem ser adquiridos para os eventos do SESCSP em qualquer unidade da Capital, do interior e do litoral do Estado.

Formas de pagamento

Dinheiro e cheque [à vista]; cartões Visa, Visa Electron, Mastercard, Mastercard Electronic, Maestro, Redeshop e Diners Club International [crédito e débito].



Ficha Técnica

Paulo Tatit: voz e violão

Sndra Peres: voz e teclado

Daniel Ayres: baixo, percussão e vocal

Estevão Marques: percussão e vocal

Julia Pittier: percussão e vocal

Marina Pittier: percussão e vocal

Wem: guitarra e programação



Figurino: Isabela Teles e Edson Braga

Cenário: Juliana Tonalezzi

Iluminação: Marisa Bentivegna

Co-direção: Ciça Meirelles

Direção de Produção: Thereza Freitas

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Lançamento - Contando a Arte - Christina Oiticica



Contando a Arte - Christina Oiticica

Vida e arte do artista
de Patrícia de Luna
Formato (cm): 23x21

Número de páginas: 56

Uma obra de arte é como um texto. Tem suas belezas e seus mistérios.
Para desfrutarmos dessas belezas e desvendarmos esses mistérios, precisamos compreender o alfabeto por meio do qual esse texto é escrito – esse alfabeto que é feito de cores e formas. Esta série CONTANDO A ARTE oferece ao leitor uma forma simples, prazerosa e eficiente de aprender a ler as obras de arte, por meio de reproduções de excelente qualidade e de textos críticos que chamam a atenção para a beleza das formas e cores, esclarecendo alguns dos muitos segredos escondidos nos quadros e esculturas dos mais importantes artistas brasileiros.
Com isso, tanto habilidades de leitura do texto visual, quanto aquelas relacionadas ao texto escrito mais sofisticado – o texto crítico – são mobilizadas simultânea e articuladamente. Comparando o texto verbal com as belas reproduções das obras de arte, ambos no espaço da mesma página, o leitor desenvolverá a um só tempo sua percepção e acuidade visual, suas habilidades de leitor do texto verbal e suas habilidades críticas, propiciadas pelo exercício comparativo.

UM LANÇAMENTO


Lançamento - Os monstros do cartógrafo





Os monstros do cartógrafo
Título Original: The mapmaker's monsters
de Rob Stevens
Tradutor: Juliana Lemos e Carlos Irineu da Costa

Páginas: 320
Formato: 14x21



O LIVRO

Como piloto de uma companhia aérea, o primeiro romance de Rob Stevens, Os monstros do cartógrafo, foi escrito durante as viagens de trem e de taxi pela Europa e em quartos de hotel em Estocolmo, Oslo, Istambul e Paris. E a estreia não poderia ter sido melhor: tornou-se um bestseller e foi indicado ao Waterstone's Children's Book Prize.

Em pleno século XV, quando um importante capitão dos mares decide zarpar em busca de uma nova terra, Walter Bailey e seu sobrinho de doze anos Hugo são empregados como os cartógrafos do navio. São os dois, inclusive, que analisam cada ilha misteriosa que a frota encontra pelo caminho.

Ao chegar a uma praia de areia roxa, a dupla de cartógrafos acredita ter encontrado o paraíso. Mas essa ideia inicial acaba no momento em que Walter é capturado por um gigantesco rato voador. Com a ajuda de criaturas estranhas e maravilhosas Hugo terá apenas uma chance para salvar seu tio e colocar à prova seu treinamento em cartografia. Para dificultar, ele terá que enfrentar seres nunca antes vistos, como porcos voadores, ratos falantes e os temidos bufalogros.

Apesar de ser uma história de aventura e fantasia que se passa em pleno século XV, Os monstros do cartógrafo é também uma história emocionante de superação e de demonstração do amadurecimento de um menino que agradará leitores de todas as idades. Foi o que aconteceu na Inglaterra, quando logo após o lançamento, tornou-se leitura obrigatória entre alunos de colégios e de universidades.









O AUTOR
Rob Stevens é um piloto da British Airways que escreve em quartos de hotel em todo o mundo. Os Monstros do Cartógrafo é sua primeira incursão em livros para jovens. Quando não está voando, vive em Dorset com a esposa e os dois filhos pequenos. Saiba mais em www.robstevens.co.uk


um lançamento


evento - Lançamento -Sucesso no 2º Lançamento do livro: Minissaia batom e futebol







Minissaia Batom Futebol

de Letícia Sardenberg
com Ilustrações: de Ana Raquel



4 cores. 32 páginas . 18 x 23 cm |



Minissaia, batom e futebol aborda o preconceito que algumas famílias têm com as meninas que gostam de jogar futebol.
Luisa precisa provar a seu pai que futebol também é coisa de menina. Será que o amor será capaz de vencer o
preconceito? Um pai é capaz de mudar de opinião? E será que Luisa será selecionada para jogar no time de futebol
feminino? Descubra lendo essa deliciosa história.

Temas envolvidos: Sexualidade, pluralidade cultural e ética.













sexta-feira, 25 de novembro de 2011

evento - 2/12 PALAVRA CANTADA EM POCKETS GRATUITOS


PALAVRA CANTADA lança filme 3D nos formatos

DVD e Blue Ray e faz 3 POCKETS SHOWS,

entre eles 2 gratuitos, nos dias 2 e 3 de dezembro









Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos

Av. das Nações Unidas, 4.777 - Alto de Pinheiros São Paulo



Data: dia 2 de dezembro, sexta-feira

Horário: 16h

Para participar:

Compre um produto (DVD ou Blu-ray)

e ganhe um par de ingressos para o pocket.



Fnac Pinheiros

Praça dos Omaguás, 34 - São Paulo



Data: dia 3 de dezembro, sábado

Horário: 11h

Gratuito



Saraiva Alphaville

Iguatemi Alphaville - Alameda Rio Negro, 111

Piso 2 Loja 301 - Alphaville Industrial

Data: dia 3 de dezembro, sábado

Horário: 18h

Gratuito

Cerca de 100 senhas começarão a ser distribuídas

1h antes do evento

dvd blue ray 2.jpg



Sobre o Filme



Depois do sucesso nos cinemas, chega aos formatos Blu-ray e dvd o primeiro show infantil filmado em 3D no Brasil: Palavra Cantada 3D - Show Brincadeiras Musicais

Nos 60 minutos de duração, Paulo Tatit e Sandra Peres estão acompanhados pelos músicos Estevão Marques, Daniel Aires, Julia Pittier, Marina Pittier e Wem e por um grupo de crianças.

O show é interativo, e durante as sessões no cinema a identificação com os pequenos espectadores era imediata: ninguém ficava sentado na poltrona.

Com certeza não será diferente em cada casa, com a vantagem que, munidas do controle remoto, as crianças poderão assistir ao filme várias vezes para aprender a brincar junto com a turma do filme.

Entre as músicas que fazem parte do filme estão algumas das mais queridas do público, como “Sopa”, “Fome Come”, “Duelo de Mágicos” e “Ciranda” e algumas inéditas, como “O Caramujo e a Saúva”, “Vem Dançar com a Gente” e “Bolinha de Sabão”, que reserva uma deliciosa surpresa.

O resultado é uma verdadeira experiência musical que aumenta a proximidade e a intimidade entre a dupla e as crianças. Boas Férias para todos!



DVD 3D + 2D + 2 óculos: Preço Sugerido: R$ 39,90

disponível nas lojas a partir de 25 de novembro

DVD Blueray 3D + 2D: Preço Sugerido: 79,90

disponível nas lojas a partir de 5 de dezembro



Sobre a Palavra Cantada



Criada em 1994 por Sandra Peres e Paulo Tatit, a Palavra Cantada ultrapassa hoje a venda de dois milhões de exemplares, entre seus treze CDs e cinco DVDs. O trabalho da dupla conquistou um amplo público formado por pais e filhos e passou a fazer parte do cotidiano de escolas de todo o país, graças à qualidade com a qual as canções são produzidas: letras, melodias e arranjos. Nos shows de grande porte que realizam, toda a família se diverte e se emociona. Escolas públicas e particulares de todo o país já adotaram os produtos do catálogo da Palavra Cantada em suas atividades cotidianas. Tendo alcançado sucesso de público e de crítica, sete dos lançamentos do selo receberam os maiores prêmios dedicados a este gênero musical. Depois de tantos anos dedicados a esse público, algumas coisas não mudaram: o compromisso com a qualidade e respeito inteligência da criança.

***** ****

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Blog - Heitor leu Oscar Wilde



Heitor leu Oscar Wilde

Heitor leu um livro de Oscar Wilde, participou de uma assembleia em defesa da sua biblioteca e vai continuar o clube de leitura: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

Evento - FEIRA DO LIVRO 2011 CONVITE LANÇAMENTOS


terça-feira, 25 de outubro de 2011

evento - teatro - Galileu e Einstein se aventuram em peça infantil na CAIXA Cultural







“A Viagem de Zenão” traz diversão e história para as crianças





A CAIXA Cultural apresenta o espetáculo infantil “A Viagem de Zenão”, nos dias 29 e 30 de outubro, do coletivo Era Uma Galera, formado pelo autor e diretor Carlos Cardoso. A peça apresenta de uma forma divertida os cientistas Galileu Galilei e Albert Einstein, que juntos embarcam em uma aventura pelo tempo.



Ambientada na Itália do século XVII, quando Galileu Galilei era silenciado pela inquisição e impedido de publicar seu trabalho, “A Viagem de Zenão” aproxima o público infantojuvenil das figuras históricas do sábio toscano e de Albert Einstein. A aventura inicia com uma viagem no tempo, obra de um monge alquimista desafeto de Galilleu Galilei, que pretende provar que as teorias do italiano estão erradas. O feitiço do monge, no entanto, faz aparecer Albert Einstein, que participa da odisseia.



“A Viagem de Zenão” estimula nas crianças a busca pelo conhecimento, em razão dos personagens históricos, da época em que a peça acontece e dos problemas científicos a que alude. O espetáculo, contemplado no edital de ocupação dos espaços da CAIXA Cultural, ganhou o Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil (2008) nas categorias de melhor texto e melhor cenário, além de ter sido indicado em outras três categorias (melhores direção, espetáculo e iluminação).



Sobre o coletivo:

O grupo Era uma Galera se dedica, desde 2003, à criação de espetáculos infantis. Em 2004, lançou “Um Soldadinho de Chumbo”, sendo “A Viagem de Zenão” sua segunda montagem. “Como ter uma ideia”, em 2009, foi a terceira obra do grupo, contemplada pelo Prêmio Funarte Petrobrás de Teatro Myrian Muniz (2008) e pela quarta edição do FATE (2009).



Ficha Técnica:

Texto e direção: Carlos Cardoso

Elenco: Márcio Freitas, Simone Franco, Maria Wilma, Andrea Santiago e Carlos Cardoso

Cenário: Carlos Cardoso, Marcelo Lipiani e Fernanda Donoini

Figurinos: Lia Arruda

Iluminação: Luiz Paulo Neném e Rogério Emerson



Serviço:



Teatro: A Viagem de Zenão

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: dias 29 e 30 de outubro

Horário: Sábado 15h e 17h e domingo 15h

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12h às 19h, sábado e domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: Livre para todos os públicos

Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

www.caixa.gov.br/caixacultural

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Tem post novo no Blog do Le-Heitor.



Tem post novo no Blog do Le-Heitor.

Heitor leu um livro da Angela-Lago, viu que para muitas pessoas, a vida não é fácil, e descobriu o que é justiça social: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

sábado, 22 de outubro de 2011

Lançamento - Tonico, O Invisível de Gianni Rodari



Tonico, O Invisível
de Gianni Rodari

com iluatrações de Alessandro Sanna
20x30 cm.
36 páginas

Tonico não tinha feito a lição.

O professor começou a chamada:

– Tonico?

– Presente!

– Tonico?!

E foi assim que Tonico percebeu que estava invisível. Depois disso, foi muita confusão, muita trapalhada e muitas descobertas.

Além de divertir, o livro do premiado autor Gianni Rodari mostra que os verdadeiros superpoderes estão bem diante do nosso nariz.


O AUTOR
O jornalista e escritor Gianni Rodari (1920-1980), ganhador do Prêmio Hans Christian Andersen, foi considerado um dos melhores escritores de literatura infantil da Itália. Suas histórias, contos e poesias contribuíram para renovar a literatura destinada às crianças. Meninos e meninas acabam entrando no livro para brincar com as palavras e descobrir sentidos que ainda não conheciam.

O ILUSTRADOR
Alessandro Sanna nasceu em Verona em 1975 e atualmente vive e trabalha na província de Mântua, na Itália. Estudou pintura em Bolonha e formou-se em Artes Gráficas e Comunicação. Ganhou diversos prêmios importantes como o Prêmio Andersen de Melhor Livro em 2006, e, em 2009, de Melhor Ilustrador. Além de ilustrar livros para Gianni Rodari, já trabalhou com Ítalo Calvino, David Grossman e Beppe Fenoglio.

*

um lançamento

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

evento - A Sétima arte em forma de brincadeira



A Sétima arte em forma de brincadeira A oficina infantil “Meu Primeiro Cinema” acontece na CAIXA Cultural





A CAIXA Cultural traz para Curitiba a oficina infantil “Meu Primeiro Cinema”, de 25 a 27 de outubro. O projeto busca aproximar a sétima arte do mundo das crianças, apresentando os principais personagens do cinema e a linguagem cinematográfica de forma lúdica.



Por meio de brinquedos e brincadeiras, os idealizadores Luis Carlos Pavan, pesquisador de cinema e músico, e Careimi Ludwig Assmann, mestre em Comunicação e Semiótica e fotógrafa, apresentam um breve panorama sobre a história do cinema. Os participantes vão montar as cenas, conhecer histórias curiosas sobre o cinema, construir um cinema de bolso (chamado de flipbook), entre outras atividades.



Com duração de três horas, a oficina conta com 30 vagas para crianças de 8 a 15 anos. As inscrições são gratuitas e devem ser encaminhadas para o e-mail caixacultural08.pr@caixa.gov.br. Os interessados podem se inscrever no horário da manhã (das 9h às 12h) ou da tarde (das 14h às 17h).



A origem da oficina:

Desde a descoberta do cinematógrafo, são produzidas séries de imagens fotográficas montadas, narrando fatos reais ou materializando universos e idéias, só antes imaginadas na pintada e na escrita. Essa invenção aconteceu em um momento de mudança no jeito de viver em sociedade, contribuindo para mudar a forma de lidar com o trabalho, com o corpo, e com o cotidiano.



Como eram as primeiras sessões de filmes? Como eram feitos esses filmes? Quem são alguns dos personagens importantes da história do cinema? E o cinema, por que o fazemos? Pavan e Careimi querem responder essas questões, conectando o conteúdo, forma e sentido das imagens com a história da linguagem do cinema, aprofundando sua a relação com a vida das pessoas.



Os idealizadores:

Luis Carlos Pavan, músico de formação clássica no violão, vivenciou o cineclubismo paulistano trabalhando nos Cineclubes Bexiga e Oscarito como divulgador e programador. Desde 1997 desenvolve trabalhos de pesquisa e composição de trilhas sonoras, organizando mostras de cinema mudo com acompanhamento musical ao vivo. Desenvolve também oficinas sobre a história e a produção de cinema.



Careimi Ludwig Assmann é bióloga pela Unesp de Rio Claro (SP) e mestre em comunicação e Semiótica pela PUC(SP). Desenvolve trabalhos de pesquisa sobre as conexões entre cinema, ciência, meio ambiente e educação. Desde 1997 atua como narradora de filmes mudos e produtora cultural. Fotógrafa desde 1992, mais recentemente aprofundou seu conhecimento na área no International Center of Photography (New York).



Serviço:



Oficina infantil de cinema: “Meu Primeiro Cinema”

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: De 25 a 27 de outubro

Horário: de terça a quinta das 09h às 12h ou das 14h às 17h

Inscrições: Gratuitas pelo e-mail caixacultural08.pr@caixa.gov.br

Informações: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12h às 19h, sábado e domingo, das 16h às 19h)

Público-alvo: Crianças de 08 a 15 anos

Vagas: 30

www.caixa.gov.br/caixacultural

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Lançamento: ANIMAIS, de Arnaldo Antunes, Zaba Moreau e grupo Xiloceasa



ANIMAIS

Arnaldo Antunes e Zaba Moreau

Ilustrações Xiloceasa



O que as palavras e os bichos têm em comum? Acima de tudo, uma grande vontade de se divertir. Foi isso que Arnaldo Antunes e Zaba Moreau descobriram quando começaram a compor os micropoemas deste livro. Em ANIMAIS, cada página traz uma palavra inventada que condensa uma multiplicidade de sentidos. Acompanhando a brincadeira, os jovens artistas do Grupo Xiloceasa realizaram cerca de trinta gravuras em madeira e combinaram letras de formas e tamanhos diferentes para ilustrar poeticamente esse zoológico fantástico.



Lançamento:

Dia 12 de outubro, quarta-feira, das 11hs às 14hs

Local: amoreira (Rua dos Macunis, 510 - Alto de Pinheiros - tel. 11 3032-5346)

No lançamento haverá mostra das xilogravuras do livro e ateliê de impressão em papel e tecido com o grupo Xiloceasa. Os autores estarão autografando.



Sobre os autores

Arnaldo Antunes nasceu na cidade de São Paulo, em 1960. Fez parte do grupo de rock Titãs, com o qual gravou sete discos. Em carreira solo desde 1992, lançou, entre outros, os discos Nome (1993), Ninguém (1995), O Silêncio (1996), Um Som (1998), Paradeiro (2001), Qualquer (2006), Ao Vivo no Estúdio (2007), Iê Iê Iê (2009) e Ao Vivo Lá em Casa (2010), além de Tribalistas (2002), uma parceria com Marisa Monte e Carlinhos Brown. Tem vários livros publicados, entre os quais: Psia (1986; nova edição, 1991), Tudos (1990), As coisas (1992) - que obteve o Prêmio Jabuti de poesia - 2 ou + corpos no mesmo espaço (1997), a antologia de poemas Como é que chama o nome disso (2006) e N. D. A. (2010).

Zaba é o apelido de Mariana Moreau, que nasceu em São Paulo, em 1963. É mãe de Rosa, Celeste, Brás e Tomé, os quatro filhos de seu casamento com Arnaldo Antunes, com quem colaborou, como instrumentista e artista gráfica, em vários livros, vídeos, CDs, performances e shows. Formada em Economia na USP, hoje cursa mestrado em Relações Internacionais e, como ambientalista, dedica-se a estudar e a valorizar a biodiversidade do planeta. O livro Animais começou a nascer em 1988, quando Zaba estava grávida e gostava de brincar com Arnaldo de inventar "animais-poemas". Muitos anos depois, os artistas do Grupo Xiloceasa leram os textos e criaram as gravuras que hoje ilustram este livro.

Sobre o Xiloceasa

O grupo Xiloceasa é formado por gravadores que moram nas redondezas do Ceagesp, na Vila Leopoldina, bairro da zona oeste da cidade de São Paulo. Voltado principalmente para a prática e o desenvolvimento da xilogravura - isto é, da gravura em madeira -, desde 2005 o grupo tem participado de diversas exposições e intercâmbios no Brasil e no exterior, e promovido ações educativas com crianças e jovens de várias idades. Em 2006, o Xiloceasa instalou uma gráfica artesanal no Ateliê Acaia, em São Paulo, aliando à técnica da xilogravura os processos de composição de texto da tipografia. Desse modo, além de realizar ilustrações para jornais, revistas e editoras, pôde iniciar uma produção própria de cartazes e livros impressos tipograficamente, de forma artesanal e com tiragem limitada. Foi assim que surgiu a Coleção Letra da Cidade, que já publicou os seguintes livros de poesia e de ficção: Sampoema (2008), de Flávio Viegas Amoreira, Rio insone (2008), de Alberto Martins, João (2008), de Beatriz Bracher, Exclamações para César Vallejo (2009), de Fabrício Corsaletti, Fronteiras (2009) e Epifania (2010), do próprio grupo Xiloceasa, e Proesias (2010), de Alice Ruiz. Todos ilustrados com xilogravuras produzidas pelo grupo. Como se pode ver nestas fotografias, cada livro principia com um encontro com o autor (ou autores), que apresenta seu texto para o grupo. Após a troca de ideias, inicia-se o processo de elaboração dos desenhos que serão gravados na madeira. Ao mesmo tempo, já se começa a pensar na tipologia - isto é, no desenho de cada letra - e no modo como serão organizadas as palavras e as imagens na página.

Após o processo de elaboração das imagens que serão gravadas em madeira, os desenhos são escolhidos por meio de votação coletiva. Em seguida, o ateliê é dividido em áreas de trabalho: uma para os gravadores, que vão entalhar o desenho na matriz; outra, para a turma encarregada do texto e da diagramação; e uma terceira área é reservada para o trabalho dos impressores. Finalizada a etapa de impressão, todos os integrantes do grupo participam da intercalação das páginas e da preparação do livro para acabamento.

O livro Animais, agora publicado pela Editora 34, foi impresso originalmente pela tipografia do Ateliê Acaia entre agosto e outubro de 2009, em São Paulo, com tiragem de 125 exemplares. Participaram de sua edição original: Cinthia Coelho, Thaís Lúcia de Melo, Thiago Lincoln, Manoel Lima, Marinara Jales, Inara Marques, Moisés Edgar e Ricardo Amaro, contando com supervisão técnica de José Carlos Gianotti, orientação de Flávio Castellan e coordenação de Fabrício Lopez.

evento - Sidnei Caria dirige espetáculo infantil na CAIXA Cultural







“Rabisco – Um Cachorro Perfeito” é baseado em obra homônima de Michele Iacocca





A CAIXA Cultural apresenta na semana do dia das crianças o espetáculo infantil “Rabisco – Um Cachorro Perfeito”, da companhia de teatro Maracujá Laboratório de Artes. O espetáculo, que aposta na interação de linguagens teatrais, é baseado na obra homônima de Michele Iacocca e tem direção de Sidnei Caria. A peça fica em cartaz nos dias 15 e 16 de outubro e conta com três apresentações no período da tarde, além do workshop “Demonstração: do livro ao teatro contemporâneo”.



O espetáculo conta a história de Rabisco, um cãozinho desenhado por um menino, que após ganhar vida e sair do papel, é rejeitado por seu criador por não ser bonito como ele gostaria. Rabisco passa por inúmeras aventuras e volta para o seu criador, em meio a diversos acontecimentos. O texto é baseado no livro homônimo, e sem palavras, do autor Michele Iacocca. (mesmo autor de “As Aventuras de Bambolina”), obra que ganhou em 2008 o prêmio de melhor livro na categoria Imagem da Fundação Nacional do Livro Infantil. O livro foi escolhido para integrar a Lista de Honra do IBBY (International Board on Books for Young People).



“Rabisco – Um Cachorro Perfeito” busca construir, por meio dos cenários e figurinos, a mesma impressão causada pelo autor nos desenhos da história original e aposta no uso das mais variadas técnicas: animação e interação com recursos audiovisuais (puppet toys); teatro de sombras; vídeos-cenários com interação dos atores; entre outras. Pequenos bonecos, carros e prédios reproduzem uma grande cidade, que é animada pelos atores diante de oito câmeras de vídeo, com as imagens editadas ao vivo e projetadas instantaneamente em um telão de cerca de quatro metros de largura e três de altura. A impressão é a realização de um “cinema feito ao vivo”.



A trilha sonora, de Dr Morris e Daniel Maia, também tem grande importância, pontuando todas as cenas como se fossem as “falas”, como no cinema-mudo. As músicas incluem composições exclusivas e algumas versões de músicas conhecidas (como a “Marcha Turca”, de Mozart), rearranjadas de maneira contemporânea, com interferências de “barulhos urbanos”, como motores de carros, multidões e sirenes, que ajudam a recriar a atmosfera proposta.



A companhia:

A companhia Maracujá Laboratório de Artes, fundada há sete anos, tem como pilar de seu trabalho a inovação e interação de linguagens. A pesquisa é uma constante na rotina do grupo, que experimenta linguagens que dialoguem com o teatro contemporâneo. Há seis anos o grupo realiza direção de arte e cenografia para companhias como Pia Fraus, Parlapatões, Cia da Tribo, Le Plat Du Jour, Meninas do Conto, Teatro Natio, Barracão Cultural, Bendita Trupe, Cia. Balagan e Circo Roda Brasil. O grupo foi fundado pelo ator e diretor Sidnei Caria e formado pelos atores e bonequeiros Lucas Luciano Silas Caria e Tetê Ribeiro. Em 2010, se somaram aos trabalhos os atores Camila Ivo e Eder dos Anjos. Em 2009, realizou performances de live animation em shows da banda Dr Morris e os Vivos e iniciou a criação de sua primeira produção teatral, agora encenada, “Rabisco, Um Cachorro Perfeito”. A peça foi indicada em três categorias do Prêmio Coca Cola FEMSA 2010 de teatro infantil e jovem, tendo sido contemplada com o prêmio de melhor adaptação.



Workshop:

A companhia Maracujá Laboratório de Artes promove ainda o workshop “Demonstração: do livro ao teatro contemporâneo”. A ideia é expor o processo de transposição do livro e as diferentes técnicas de animação (focando na utilização de puppet toys) utilizadas pela companhia. Serão abordadas as técnicas utilizadas no espetáculo, o estudo das imagens do livro, as situações e as personagens. Os alunos criarão um roteiro próprio a partir de referências como contos, imagens e irão transpor o roteiro à cena.



O workshop acontece no domingo, dia 16 de outubro, das 10h às 13h, tem como público alvo atores, arte-educadores e interessados em geral, maiores de 15 anos e é gratuito. As inscrições devem ser encaminhadas para o endereço caixacultural08.pr@caixa.gov.br.





Ficha Técnica:

Autor: Michele Iacocca

Concepção e direção: Sidnei Caria

Elenco: Sidnei Caria, Lucas Luciano, Ana Paula Perche e Eder dos Anjos

Cenografia, bonecos e adereços: Maracujá Laboratório de Artes (Sidnei Caria, Silas Caria, Lucas Luciano e Tetê Ribeiro).

Produção: Maracujá Laboratório de Artes

Duração: 50 minutos



Serviço:



Teatro infantil: “Rabisco – Um Cachorro Perfeito”

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: 15 e 16 de outubro

Horário: sábado às 15h e 17h e domingo às 15h

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12h às 19h, sábado e domingo, das 14h até o horário dos espetáculos)

Classificação etária: Livre para todos os públicos

Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

www.caixa.gov.br/caixacultural



Workshop: Do livro ao teatro contemporâneo”

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data e horário: 16 de outubro, das 10h às 13h.

Inscrições: Gratuitas pelo e-mail caixacultural08.pr@caixa.gov.br

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12h às 19h, sábado e domingo, das 14h às 19h)

Público alvo: atores, arte-educadores e interessados em geral, maiores de 15 anos.

Número de participantes: 20 pessoas.

Carga Horária: 3 horas

evento - teatro 12/10 Teatro Municipal de Osasco apresenta a peça “Peter Pan – No Reino Encantado das Cores”





Teatro Municipal de Osasco apresenta a peça “Peter Pan – No Reino Encantado das Cores”



O Teatro Municipal de Osasco apresenta a peça “Peter Pan – No Reino Encantado das Cores” no dia 12 de outubro, às 16h, em comemoração ao dia das crianças, sobre direção de Tiago Barony. A peça fala sobre um garoto aventureiro que vive momentos emocionantes ao lado de seus amigos e de sua companheira fiel, a pequena Sininho.

Peter Pan é um garoto que não quer crescer e enfrenta tudo e todos. Seu principal inimigo trata-se de um malvado vilão, o pirata Capitão James Gancho. Mais é no quarto de uma jovem chamada Wendy é que ele fica escutando as emocionantes histórias, para poder contar aos amigos. Um dia Peter Pan acaba se apresentando a Wendy e seus dois irmãos, João e Miguel, e assim eles voam pela janela deixando para trás a bela mãe, e o pai bancário, o senhor e senhora Darling, e sua cachorrinha Naná, em busca de grandes aventuras e embarcam em um lindo passeio ao REINO ENCANTADO DAS CORES, onde conhecem personagens ilustres, inclusive as belas sereias.

Nesta aventura, as crianças passam a ser perseguidas pelo Capitão Gancho e seus piratas, mas contarão(contam) com a ajuda dos índios de uma aldeia dominada(liderada/ comandada) por um valente Cacique que se juntam a Peter Pan, por ter salvado a linda índia Tigrinha das garras do terrível capitão Gancho. Mais uma grande batalha está preste a acontecer, em uma grande aventura e uma janela a esperar pelas crianças... será que eles voltam são e salvos dessa aventura? Embarque nesta longa jornada e viva grandes emoções nessa produção inesquecível, porque o começo de tudo é acreditar!

Elenco:José Douglas (Peter Pan), Gabriela Costa (Wendy), Kyee Markez (João), Bruno Castelly (Mighel), Eduardo Sanches (Capitão James Gancho), Tamara Lunardi (Sininho), Jeferson Pinheli (Smee), Jessica Arrais (Tigrinha, pierrot, pirata), Ana Claudia Martins (Sra. Darling, pirata, índio), Ordálio Barbosa (Sr. Jorge Darling, cacique, pirata), Vinícius Horácio (Pirata, índio, personagem do reino).



Ficha Técnica:

Texto e Direção: Tiago Barony

Produção Executiva: Asdra Ouchar e Tatiane Alonso

Criação de Arte: Elizeu Fernandes

Cenografia: Wilson Cândido

Músicas: Tiago Barony e Eduardo Sanches

Melodias: Maestro Hanilton Messias

Coreografias: Káka Pinheiro

Sonoplastia: Tiago Barony

Iluminação: Vânia Francisco

Confecção e figurinos: Solange Thomaz



Serviço: Teatro Municipal de Osasco – "Peter Pan – No Reino Encantado das Cores"

Quarta, 12 de outubro às 16h

Gênero: Infantil

Classificação: Livre

Duração: 80 min

Capacidade: 470 lugares

Local: Teatro Municipal de Osasco – Av. dos Autonomitas, 1533 Osasco Tel. 3685-9696

Jardim Campesina

Ingresso: R$ 24,00 Estudantes, professores, aposentados, classe artistica e comprando antecipado R$ 12,00

Acesso a portadores de deficiência física.

Lançamento - PAR OU ÍMPAR O disco infantil de KLEITON & KLEDIR




PAR OU ÍMPAR
O disco infantil de KLEITON & KLEDIR

Kleiton & Kledir tiraram um coelho da cartola. Os irmãos K&K tinham uma carta na
manga e acabam de alegrar o mercado fonográfico brasileiro com um delicioso disco
feito especialmente para crianças.

Depois de vários anos fazendo sucesso entre os adultos, K&K fizeram uma viagem ao
país da garotada e criaram uma dezena de canções inspiradas nesse universo cheio de
fantasia e imaginação. São músicas que falam de bichos, mágicos, bruxas, pirulitos
estranhos, pum perfumado, brincadeiras de rua e, no meio disso tudo, surge até uma
versão infantil da eterna guerra dos sexos: um desafio, onde um guri e uma guria se
enfrentam em forma de versos rimados.

“Par ou Ímpar” resgata um tempo em que nossos grandes autores escreviam canções
para crianças. Kleiton & Kledir criaram temas como “O Mágico Estrambólico”, “Pirulito
Esquisito”, “Formiga Atômica” e “Bicho Gente” que certamente irão povoar de histórias
e personagens o imaginário de toda uma nova geração. Com letras inspiradas e um
vocabulário rico e diversificado, o disco é uma ótima diversão para crianças de todas as
idades, em especial para as que estão em fase de alfabetização. Ao mesmo tempo, deve
funcionar como uma boa ferramenta para professores em sala de aula, nesse momento em
que o ensino de música nas escolas passa a ser obrigatório.

O disco traz uma parceria com o irmão Vitor Ramil, “Pé de Pilão”, inspirada na obra do
poeta Mario Quintana, gaúcho como eles. E mais, K&K apresentam para o Brasil a genial
compositora argentina Maria Elena Walsh, que encantou gerações de “chicos y chicas
latinoamericanos”. “Margarida, a tartaruga” e “Cão Salsicha” são duas pérolas desse
cancioneiro precioso.

“Par ou Ímpar” ainda traz a divertidíssima participação especial da atriz Fabiana Karla,
que interpreta a menina petulante na “Trova do Guri e da Guria” e enfrenta de igual para
igual o desaforo dos moleques. Ao final, o disco apresenta duas curiosidades: “A Bruxa”,
primeira música feita por Kleiton, quando ainda era criança, e “Lindinha”, canção de
ninar que Kledir compôs quando nasceu sua filha Julia.

Numa época em que nossas crianças são criadas em apartamentos e shopping centers,
é saudável poder constatar que é possível encontrar um equilíbrio entre videogames/
avanços tecnológicos e as brincadeiras tradicionais, como esconde-esconde, pula corda,
pipa e bolinha de sabão. O que se vê hoje em dia, por exemplo, é que na hora de escolher
quem é o primeiro a jogar Winning Eleven, os garotos decidem no par ou ímpar. Sinal de
que, assim como tantas outras coisas na vida, certas brincadeiras de infância também vão
se tornando clássicas. É nessa direção que aponta o disco dos irmãos K&K.

Como se tratava de um disco infantil, Kleiton & Kledir resolveram levar suas crianças
para cantar no estúdio e formaram um coro com os filhos: Kamila, Karina, Kaio, Julia e
João. O menorzinho tem hoje 1 metro e oitenta de altura.
Crianças mesmo, com a idade adequada, foram convocadas entre os amigos. Uma
gurizada animada que, além de cantar, transformou a gravação em festa, bagunça e um
ótimo clima de descontração.

Caio Fonseca, o homem orquestra, tocou vários instrumentos: violão aço, piano acústico,
piano Rhodes, órgão Hammond, baixo, guitarra, flauta doce e bigorna. Jam da Silva,
percussionista performático, encheu o estúdio de instrumentos exóticos e alegria. Kleiton
tocou seu violino, é claro, mas também foi de assobio, orocongo, pinhoinhoim e porongo
rouco. Kledir tocou pente com papel celofane, cuatro venezuelano, estalo de língua,
bundolone e até vuvuzela. Ou seja, K&K pareciam duas crianças se divertindo dentro do
estúdio, lembrando o tempo em que eram dois guris do interior, jogando bolinha de gude
no meio da rua.

No hot site www.kleitonekledir.com.br/parouimpar, a brincadeira continua:
informações, fotos, vídeos, mp3, jogos, letras, cifras e um Caderno de Atividades
para Professores, material didático cujo objetivo é contribuir para o ensino de música
nas escolas. O Caderno de Atividades traz algumas sequências didáticas criadas por
professoras a partir das canções do CD.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Lançamento - PAR OU ÍMPAR O disco infantil de KLEITON & KLEDIR




PAR OU ÍMPAR
O disco infantil de KLEITON & KLEDIR

Kleiton & Kledir tiraram um coelho da cartola. Os irmãos K&K tinham uma carta na
manga e acabam de alegrar o mercado fonográfico brasileiro com um delicioso disco
feito especialmente para crianças.

Depois de vários anos fazendo sucesso entre os adultos, K&K fizeram uma viagem ao
país da garotada e criaram uma dezena de canções inspiradas nesse universo cheio de
fantasia e imaginação. São músicas que falam de bichos, mágicos, bruxas, pirulitos
estranhos, pum perfumado, brincadeiras de rua e, no meio disso tudo, surge até uma
versão infantil da eterna guerra dos sexos: um desafio, onde um guri e uma guria se
enfrentam em forma de versos rimados.

“Par ou Ímpar” resgata um tempo em que nossos grandes autores escreviam canções
para crianças. Kleiton & Kledir criaram temas como “O Mágico Estrambólico”, “Pirulito
Esquisito”, “Formiga Atômica” e “Bicho Gente” que certamente irão povoar de histórias
e personagens o imaginário de toda uma nova geração. Com letras inspiradas e um
vocabulário rico e diversificado, o disco é uma ótima diversão para crianças de todas as
idades, em especial para as que estão em fase de alfabetização. Ao mesmo tempo, deve
funcionar como uma boa ferramenta para professores em sala de aula, nesse momento em
que o ensino de música nas escolas passa a ser obrigatório.

O disco traz uma parceria com o irmão Vitor Ramil, “Pé de Pilão”, inspirada na obra do
poeta Mario Quintana, gaúcho como eles. E mais, K&K apresentam para o Brasil a genial
compositora argentina Maria Elena Walsh, que encantou gerações de “chicos y chicas
latinoamericanos”. “Margarida, a tartaruga” e “Cão Salsicha” são duas pérolas desse
cancioneiro precioso.

“Par ou Ímpar” ainda traz a divertidíssima participação especial da atriz Fabiana Karla,
que interpreta a menina petulante na “Trova do Guri e da Guria” e enfrenta de igual para
igual o desaforo dos moleques. Ao final, o disco apresenta duas curiosidades: “A Bruxa”,
primeira música feita por Kleiton, quando ainda era criança, e “Lindinha”, canção de
ninar que Kledir compôs quando nasceu sua filha Julia.

Numa época em que nossas crianças são criadas em apartamentos e shopping centers,
é saudável poder constatar que é possível encontrar um equilíbrio entre videogames/
avanços tecnológicos e as brincadeiras tradicionais, como esconde-esconde, pula corda,
pipa e bolinha de sabão. O que se vê hoje em dia, por exemplo, é que na hora de escolher
quem é o primeiro a jogar Winning Eleven, os garotos decidem no par ou ímpar. Sinal de
que, assim como tantas outras coisas na vida, certas brincadeiras de infância também vão
se tornando clássicas. É nessa direção que aponta o disco dos irmãos K&K.

Como se tratava de um disco infantil, Kleiton & Kledir resolveram levar suas crianças
para cantar no estúdio e formaram um coro com os filhos: Kamila, Karina, Kaio, Julia e
João. O menorzinho tem hoje 1 metro e oitenta de altura.
Crianças mesmo, com a idade adequada, foram convocadas entre os amigos. Uma
gurizada animada que, além de cantar, transformou a gravação em festa, bagunça e um
ótimo clima de descontração.

Caio Fonseca, o homem orquestra, tocou vários instrumentos: violão aço, piano acústico,
piano Rhodes, órgão Hammond, baixo, guitarra, flauta doce e bigorna. Jam da Silva,
percussionista performático, encheu o estúdio de instrumentos exóticos e alegria. Kleiton
tocou seu violino, é claro, mas também foi de assobio, orocongo, pinhoinhoim e porongo
rouco. Kledir tocou pente com papel celofane, cuatro venezuelano, estalo de língua,
bundolone e até vuvuzela. Ou seja, K&K pareciam duas crianças se divertindo dentro do
estúdio, lembrando o tempo em que eram dois guris do interior, jogando bolinha de gude
no meio da rua.

No hot site www.kleitonekledir.com.br/parouimpar, a brincadeira continua:
informações, fotos, vídeos, mp3, jogos, letras, cifras e um Caderno de Atividades
para Professores, material didático cujo objetivo é contribuir para o ensino de música
nas escolas. O Caderno de Atividades traz algumas sequências didáticas criadas por
professoras a partir das canções do CD.

Heitor é homenageado pela Câmara Municipal


Tem post novo no Blog do Le-Heitor.

Heitor foi homenageado em sessão solene da Câmara Municipal, ganhou placa de reconhecimento com o seu nome e escreveu o seu primeiro discurso: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

evento - musica -Orquestra Suzuki faz concerto especial para as crianças




O programa “Criança na Plateia”, que a Fundação Cultural de Curitiba promove no mês de outubro, tem como atração neste fim de semana (8 e 9) as apresentações da Orquestra Suzuki. As sessões das 15h são dirigidas a crianças atendidas por projetos sociais da Prefeitura e que poucas vezes têm acesso a esse tipo de programação. A sessão de domingo (9), às 17h, é aberta ao público em geral e o ingresso é um brinquedo novo ou um livro de literatura infantil.

A Orquestra Suzuki, formada por pequenos e jovens instrumentistas, alunos de violino, viola e violoncelo da Associação da Educação do Talento Musical do Paraná, executa o “Concerto crianças para crianças”. O grupo vem se apresentando com sucesso em espaços culturais da cidade, levando um repertório de músicas de vários estilos.

Os jovens instrumentistas tiveram a sua formação musical pelo método Suzuki, conhecido em todo o mundo por ensinar violino para crianças pequenas de uma maneira natural. Seu criador, o professor japonês Shinichi Suzuki, acreditava que o aprendizado de um instrumento musical deve começar o mais cedo possível, para que as crianças aprendam música assim como aprendem a língua materna.

Implantado no Paraná pela violinista e professora Hildegard Soboll Martins, o método agora tem continuidade com as violinistas Simone e Vanessa Savytzky, bem como com os demais professores da Associação. Recitais, concertos, cursos e também apresentações didáticas em escolas, hospitais e empresas foram realizados em Curitiba e outras cidades do Paraná, em Santa Catarina e São Paulo. O grupo participou da XII Convenção Mundial do Método Suzuki em Dublin, Irlanda, onde foi eleito o melhor grupo de música de câmera.

Serviço:

“Concerto crianças para crianças”, com a Orquestra Suzuki

Local: Capela Santa Maria Espaço Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro

Apresentação aberta ao público:

Dia 9 de outubro de 2011 (domingo), às 17h

Ingresso: um brinquedo novo ou um livro de literatura infanto-juvenil

Apresentações dirigidas às crianças atendidas pela Fundação de Assistência Social (FAS), pelo programa Comunidade Escola e pelos Núcleos Regionais da Fundação Cultural de Curitiba:

Dias 8 e 9 de outubro de 2011 (sábado e domingo), às 15h

Lançamento - PAR OU ÍMPAR O disco infantil de KLEITON & KLEDIR




PAR OU ÍMPAR
O disco infantil de KLEITON & KLEDIR

Kleiton & Kledir tiraram um coelho da cartola. Os irmãos K&K tinham uma carta na
manga e acabam de alegrar o mercado fonográfico brasileiro com um delicioso disco
feito especialmente para crianças.

Depois de vários anos fazendo sucesso entre os adultos, K&K fizeram uma viagem ao
país da garotada e criaram uma dezena de canções inspiradas nesse universo cheio de
fantasia e imaginação. São músicas que falam de bichos, mágicos, bruxas, pirulitos
estranhos, pum perfumado, brincadeiras de rua e, no meio disso tudo, surge até uma
versão infantil da eterna guerra dos sexos: um desafio, onde um guri e uma guria se
enfrentam em forma de versos rimados.

“Par ou Ímpar” resgata um tempo em que nossos grandes autores escreviam canções
para crianças. Kleiton & Kledir criaram temas como “O Mágico Estrambólico”, “Pirulito
Esquisito”, “Formiga Atômica” e “Bicho Gente” que certamente irão povoar de histórias
e personagens o imaginário de toda uma nova geração. Com letras inspiradas e um
vocabulário rico e diversificado, o disco é uma ótima diversão para crianças de todas as
idades, em especial para as que estão em fase de alfabetização. Ao mesmo tempo, deve
funcionar como uma boa ferramenta para professores em sala de aula, nesse momento em
que o ensino de música nas escolas passa a ser obrigatório.

O disco traz uma parceria com o irmão Vitor Ramil, “Pé de Pilão”, inspirada na obra do
poeta Mario Quintana, gaúcho como eles. E mais, K&K apresentam para o Brasil a genial
compositora argentina Maria Elena Walsh, que encantou gerações de “chicos y chicas
latinoamericanos”. “Margarida, a tartaruga” e “Cão Salsicha” são duas pérolas desse
cancioneiro precioso.

“Par ou Ímpar” ainda traz a divertidíssima participação especial da atriz Fabiana Karla,
que interpreta a menina petulante na “Trova do Guri e da Guria” e enfrenta de igual para
igual o desaforo dos moleques. Ao final, o disco apresenta duas curiosidades: “A Bruxa”,
primeira música feita por Kleiton, quando ainda era criança, e “Lindinha”, canção de
ninar que Kledir compôs quando nasceu sua filha Julia.

Numa época em que nossas crianças são criadas em apartamentos e shopping centers,
é saudável poder constatar que é possível encontrar um equilíbrio entre videogames/
avanços tecnológicos e as brincadeiras tradicionais, como esconde-esconde, pula corda,
pipa e bolinha de sabão. O que se vê hoje em dia, por exemplo, é que na hora de escolher
quem é o primeiro a jogar Winning Eleven, os garotos decidem no par ou ímpar. Sinal de
que, assim como tantas outras coisas na vida, certas brincadeiras de infância também vão
se tornando clássicas. É nessa direção que aponta o disco dos irmãos K&K.

Como se tratava de um disco infantil, Kleiton & Kledir resolveram levar suas crianças
para cantar no estúdio e formaram um coro com os filhos: Kamila, Karina, Kaio, Julia e
João. O menorzinho tem hoje 1 metro e oitenta de altura.
Crianças mesmo, com a idade adequada, foram convocadas entre os amigos. Uma
gurizada animada que, além de cantar, transformou a gravação em festa, bagunça e um
ótimo clima de descontração.

Caio Fonseca, o homem orquestra, tocou vários instrumentos: violão aço, piano acústico,
piano Rhodes, órgão Hammond, baixo, guitarra, flauta doce e bigorna. Jam da Silva,
percussionista performático, encheu o estúdio de instrumentos exóticos e alegria. Kleiton
tocou seu violino, é claro, mas também foi de assobio, orocongo, pinhoinhoim e porongo
rouco. Kledir tocou pente com papel celofane, cuatro venezuelano, estalo de língua,
bundolone e até vuvuzela. Ou seja, K&K pareciam duas crianças se divertindo dentro do
estúdio, lembrando o tempo em que eram dois guris do interior, jogando bolinha de gude
no meio da rua.

No hot site www.kleitonekledir.com.br/parouimpar, a brincadeira continua:
informações, fotos, vídeos, mp3, jogos, letras, cifras e um Caderno de Atividades
para Professores, material didático cujo objetivo é contribuir para o ensino de música
nas escolas. O Caderno de Atividades traz algumas sequências didáticas criadas por
professoras a partir das canções do CD.

evento - Semana da Criança no CCBNB-Fortaleza reserva elenco de 30 atividades gratuitas para a garotada






A Semana da Criança no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 - Centro - fone: (85) 3464.3108) reserva um elenco de 30 atividades gratuitas para a garotada, no período de 12 a 16 (quarta-feira a domingo) deste mês.

A programação especial tem início às 10 horas do dia 12 (Dia da Criança), com a animação "Na casa da vovó", com o grupo N Show Eventos. Vai ter escultura com balões, pintura no rosto, mesa de Arte e muito mais. Essa atividade prossegue até às 15 horas.

Às 10h15, é a vez do passeio no Trenzinho da História. As crianças e acompanhantes passearão por ruas e avenidas do Centro Histórico de Fortaleza, em um veículo tipo trenzinho, com os guias Gerson Linhares e Marize Freitas. No decorrer do dia, haverá dois outros passeios no Trenzinho da História, nos seguintes horários: 11h30 e 12h45. São 60 vagas em cada passeio.

O show de mágica "Ilusões", com o mágico Goldini, acontecerá no teatro do CCBNB-Fortaleza (2º andar), em três horários: 11h, 13h e 15h. No espetáculo, o mágico Goldini se transforma no palhaço Peteleco e encanta a todos - adultos e crianças.

Ao meio-dia, no salão da biblioteca (3º andar), haverá a construção de histórias com fantoches, com Nádia Aguiar. Nessa atividade, a criança (de 6 a 12 anos) aprenderá a manipular os bonecos e será um participante ativo nesse processo divertido e educacional, em que os pais também poderão participar. São disponíveis 20 vagas.

Às 13h30, será apresentada a leitura dramatizada "A mulher que matou os peixes e outras histórias de Clarice Lispector", com a carioca Nicole Algranti, no auditório do 3º andar. Após a leitura dramatizada, será exibido o filme "O ovo" e haverá uma divertida roda de conversa sobre a importância da leitura. Às 15h30, a leitura dramatizada será reprisada.

A partir das 14h, acontecerá a bibliotequinha virtual (3º andar), com Rafaela Ponte Lisboa e Nara Luiza de Almeida Cunha. Aqui, o objetivo é despertar o interesse das crianças pela internet, proporcionando a inclusão digital mediante atividades educativas por meio de jogos on-line.

De 14h às 18h, acontece a performance do Grupo Garajal, de Maracanaú, quando os personagens dos contos de fadas chegam para distribuir alegria e diversão. Às 16h30, começa a contação de histórias "Contos horripilantes para fazer rir crianças destemidas", com Paula Yemanjá e Flávia Cavalcante.



Quinta e sexta-feira, dias 13 e 14

Na quinta-feira, 13, será encenado, no teatro (2º andar), o espetáculo "Contos de princesas e plebeus", com o grupo Zepelim Criações Cênicas, dentro da programação do VII Teatro de Fortaleza. Em cena, um casal de contadores de histórias que viaja para reinos encantados. Lá, princesas encontram em seus caminhos jovens plebeus que, mesmo subestimados, decidem destemidamente encontrar uma forma de encarar o mundo para conquistar seu amor.

Na sexta-feira, 14, a programação começa com cinema infantil, exibindo o desenho animado da "Corrida Maluca", a partir das 10h. Às 15h, no teatro (2º andar), será apresentado o espetáculo "João Botão", com o grupo Teatro Máquina e direção e dramaturgia de Fran Teixeira. Numa livre adaptação do romance de Michael Ende, o grupo recria a situação-motivo, ambientada numa pequena ilha encantada. Os quatro habitantes de Pequeno se veem diante de uma grande novidade: a chegada de um bebê. O espaço é pequeno demais para mais um habitante e todos precisam se entender para tentar resolver esse problema. Às 18h, o espetáculo será reapresentado.

Antes, às 17 horas, será a vez da peça de fantoches "A bruxa e a natureza", com o grupo Calu Maravilha e direção de Eliézio Pereira, na Praça do BNB, dentro do VII Festival de Teatro de Fortaleza. Em uma floresta encantada, os animais vivem em total harmonia com a natureza, mas a bruxa Nocréia planeja acabar com essa felicidade. O que ela não esperava era a chegada das crianças que, com muita coragem, descobrem seu segredo e destroem seus óculos de poder.



Sábado, 15

No sábado, 15, será reexibida a "Corrida Maluca", novamente às 10h. Às 15h, dentro do programa PerCursos Urbanos (roteiros temáticos realizados em ônibus urbano), haverá o passeio "Dia de Criança, Árvore e Leitura". No mês da Criança, o programa PerCursos Urbanos presenteia com um roteiro pensado para o público infantil. O passeio terá como mediador Antônio Filho, autor de livros infantis. O ponto de saída é o CCBNB-Fortaleza. As inscrições são gratuitas e ocorrem a partir do dia 11, na recepção do Centro Cultural.

Às 15h30, acontecerá a oficina "Mãos na massa: modelando para imaginar", para crianças a partir dos sete anos, com 15 vagas disponíveis. A massa de modelar é uma brincadeira antiga e muito interessante, tendo em vista o desenvolvimento manual que ela instiga. Esta oficina ensinará as crianças a fabricar massinha de modelar caseira.

Encerram as atividades do sábado, 15, às 17h, o espetáculo "Detestinha, o bicho que detesta ler!", com o Circo Tupiniquim e texto de Demitri Túlio. Em uma biblioteca, o Detestinha se liberta do baú do arco-da-velha, com o objetivo de comer todos os livros, sugando os personagens das histórias infantis. O conflito se estabelece quando o palhaço Peteleco, defensor da leitura, tenta impedir que o Detestinha destrua os personagens das histórias da Branca de Neve e Chapeuzinho Vermelho.



Domingo, 16

A programação começa ao meio-dia, com a reexibição do desenho animado da "Corrida Maluca", no auditório (3º andar). Também ao meio-dia, tem início a atividade "Arte em família", uma experiência artística com jogos e brincadeiras educativas, a partir das exposições em cartaz no CCBNB-Fortaleza, para as crianças e seus acompanhantes. Às 13h, é a vez da Bibliotequinha Virtual, cujo objetivo é despertar o interesse das crianças pela internet.

Às 14h, no térreo, é a hora da Oficina de Instrumentos Musicais, ministrado por Marcos Melo (tio Marcão). A construção de instrumentos musicais com sucata é uma atividade que visa desenvolver a sensibilidade artística e a criatividade, enfatizando o valor e o prazer de construir instrumentos musicais através do reaproveitamento de materiais que teriam como destino o lixo. A atividade se destina a crianças a partir dos sete anos. São 20 vagas disponíveis.

Às 15h, no térreo, será encenado o espetáculo "Rainha de nada", com a Cia. Epidemia de Bonecos, dentro da programação do VII Festival de Teatro de Fortaleza. Usando as linguagens do teatro de bonecos, a música e a literatura, a história é contada a partir de fatos do cotidiano de um reino, onde sua Rainha é protagonista de injustiças e intolerâncias, travando-se uma luta entre o poder e o povo.

Também às 15h, haverá um passeio do Trenzinho da História. Às 15h30, será reeditada a oficina "Mãos na massa: modelando para imaginar", com Rebeka Lúcio, na biblioteca (3º andar).

Encerra as atividades o show "O encanto do canto", com Marcos Melo e banda, no térreo. O espetáculo reflete a alegria e o prazer de ouvir músicas e histórias, ampliando conhecimentos através de um repertório alegre, popular e erudito.